menu

Seborreia: causas, sintomas e tratamento

20/03/2019 - Por: Redação JakBell

A queda de cabelo é uma condição que afeta milhões de pessoas em todo o mundo, desde homens e mulheres, de diferentes faixas etárias, precisam aprender a lidar com a perda capilar no dia a dia. E essa alteração de fato não chega do nada. Ela pode ter diversas causas, desde um condicionamento genético, até acidentes, doenças e maus hábitos podem se tornar um dos agentes desencadeadores.

E um desses agentes, na verdade mais conhecido com uma inflamação da superfície da pele, a seborreia, é sem dúvidas um dos problemas capilares mais recorrentes em centenas de indivíduos mundo afora, acometendo cerca de 18% da população, de acordo com dados da SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia). Além disso, adultos com idades entre 30 e 60 anos e recém-nascidos, possuem uma propensão maior de desenvolver a doença.

Mas o que é a Seborreia?

A dermatite seborreica é caracterizada como um tipo de inflamação da pele, que pode causar uma vermelhidão e descamação, principalmente em dobras e cantos do nariz, orelha e outras áreas da face, além de afetar a sobrancelha e, claro, o couro cabeludo. Trata-se de uma doença crônica, que possui intervalos de atuação aguda e melhora dos sintomas, dependendo de cada pessoa.

Exemplo de uma dermatite seborreica (foto: reprodução)

Seborreia em recém-nascidos

Em recém-nascidos, a dermatite seborreica, também conhecida como crosta-láctea, costuma aparecer de maneira temporária, sem grandes preocupações. É comum surgirem crostas mais grossas (amareladas ou marrons) na superfície do couro cabeludo. Outras escamas parecidas também podem ser vistas em outras regiões da criança como orelhas, pálpebras, virilha e nariz.

7 causas da queda de cabelo na infância [SAIBA MAIS]

E vale lembrar também que a seborreia não faz parte do quadro de doenças contagiosas, ou seja, não oferece perigo de contaminação.

Seborreia no couro cabeludo

No couro cabeludo a dermatite seborreica normalmente pode ser identificada através de um aspecto mais oleoso da região, apresentando vermelhidão e pequenas inflamações e placas esbranquiçadas nas partes afetadas.

Seborreia e caspa é a mesma coisa?

Não exatamente. A caspa é normalmente caracterizada pela descamação da superfície do couro cabeludo, e que pode ou não acompanhar uma sensação de coceira. No entanto, não existe um quadro de inflamação propriamente dito, ou erupções da pele. O couro cabeludo pode eventualmente soltar algumas placas ao coçar, mas os sintomas da caspa tendem a ser mais brandos, apesar de que o mecanismo de liberação da caspa é o mesmo da dermatite seborreica.

Caspa e seborreia (foto: reprodução internet)

Podemos dizer que a caspa pode ser considerada um tipo de sintoma inicial da seborreia, mas não a doença em si. No entanto, nos dois casos é importante consultar um profissional dermatologista ou tricologista para averiguação do quadro.

Seborreia e psoríase. Qual a relação?

A seborreia e a psoríase são dois tipos diferentes de patologia. Normalmente a psoríase localiza-se na orla do couro cabeludo (extremidades), já a dermatite seborreica aparece de forma mais difusa, espalhando-se por toda a cabeça. A seborreia ainda tende a apresentar uma descamação mais fina (conhecida como furfurácea), além de gerar um pouco mais de oleosidade na superfície capilar. A vermelhidão da dermatite seborreica costuma ser menos intensa em relação à psoríase.

Exemplo de pessoa com psoríase (foto: reprodução internet).

No entanto, também existe a possibilidade de surgir um quadro de “seboríase”, que como o próprio nome dá a entender, é quando a dermatite seborreica encontra-se associada a um quadro de psoríase, o que inicialmente dificulta o resultado de um diagnóstico clínico, pois nem mesmo com a biópsia é possível validar qualquer uma das hipóteses. Daí é preciso esperar a evolução da doença para que o profissional da saúde possa identificar de fato qual é o problema.

Possíveis causas da seborreia

A dermatite seborreica não possui causas definitivas conhecidas. Todavia, profissionais do ramo acreditam que ela tende a aparecer devido a uma junção de diversos fatores, tais como:

Estresse;
Probabilidade, ou tendência individual;
Reações a certos tipos de medicamentos ou condições médicas;
Fungos como o “Pityrosporum ovale”, que habita na superfície da pele;
Resultante de um tempo muito frio ou seco;

E vale lembrar que a dermatite seborreica não tem qualquer ligação com a falta de higiene ou algum tipo de alergia.

Quais são os sintomas da seborreia?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, de maneira geral, os sintomas da dermatite seborreica podem ser:

Escamas brancas que realizam uma descamação (caspa);
Escamas amareladas oleosas e ardidas;
Leve vermelhidão na área afetada;
Oleosidade excessiva da pele e na superfície do couro cabeludo;
Sensação de coceira, que inclusive pode agravar o caso se houver um contato de unhas sobre a pele infectada;
Possível perda capilar;

Os sintomas podem ocorrer nas várias parte do corpo que estejam propensas a uma maior oleosidade ou gordura, assim como como o couro cabeludo, sobrancelhas, lábios, atrás das orelhas, pálpebras, vincos do nariz e tórax.

12 fatores que podem originar a queda de cabelo[SAIBA MAIS]

Como tratar a dermatite seborreica?

Antes de mais nada é preciso realizar o diagnóstico correto de cada caso. Por isso a importância de se consultar com um dermatologista ou até mesmo tricologista para saber a profundidade do problema. Para isso existem hoje exames eficazes como a tricoscopia (saiba mais), biópsia e outros testes de contato para saber o grau da sua dermatite seborreica e também como tratá-la.

Após o diagnóstico é recomendado cessar o uso de produtos mais agressivos ao couro cabeludo, pomadas, sprays, géis e até mesmo bonés e chapéus para evitar uma maior oleosidade, sujeira e o abafamento da região afetada.

Cuidados básicos

É bastante comum profissionais solicitarem lavagens mais frequentes do cabelo com produtos que sejam eficazes contra a seborreia. Shampoos que contenham ácido salicílico, alcatrão, selênio, zinco, enxofre e antifúngicos costumam ser a melhor opção, e que podem ser encontrados em farmácias para compras sem indicação.

No entanto, nada substitui a opinião de um profissional. Se você acha que pode estar sofrendo de dermatite seborreica, procure um dermatologista ou tricologista para poder identificar a doença e controlar a situação. O dermatologista poderá indicar remédios para conter a infestação e o tricologista irá atuar para restabelecer a saúde do seu cabelo e o couro cabeludo.

Obtenha um diagnóstico!

Faça uma avaliação do seu caso com um de nossos especialistas da Tricomed. Através de exames multidisciplinares é possível identificar a sua dermatite seborreica e seguir com uma orientação de tratamento. Av. Nª Srª de Copacabana, 731, Rio de Janeiro – RJ. Telefones (21) 2255-1084 / 2255-2529 / 99876-3086 (WhatsApp), ou se preferir, chame pelas nossas redes sociais (FacebookInstagram) ou pelo nosso site.